Tiago Rodrigues: “Outras catarinas virão. Haverá mais reflexões sobre o fascismo”

O encenador da peça “Catarina e a Beleza de Matar Fascistas”, Tiago Rodrigues, acredita que ainda há ecos do fascismo em Portugal, reverberados na presença de parlamentares de extrema-direita no cenário político nacional. Apesar de um passado onde artistas portugueses lutaram pela democracia no país, o dramaturgo alerta sobre a urgência de mobilização da sociedade – e da classe artística – para que se dissolva o “perfume de futuros fascismos” que ameaça o futuro.

Assista à entrevista concedida à Booker.

Assista também:

A democracia novamente em palco em “A Fragilidade de Estarmos Juntos”

Rui Cardoso Martins: “A comédia não é aligeirar as coisas, é aprofundá-las”

Álvaro Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo