Hugo Gonçalves e uma reflexão sobre o humano em “Deus Pátria Família”

O autor viaja no tempo para construir a trama policial sobre a investigação de uma série de crimes num Portugal com um papel diferente na 2ª Guerra Mundial. A Booker acompanhou o lançamento de “Deus Pátria Família” (Companhia das Letras Portugal) na livraria Almedina do Rato, onde Hugo Gonçalves fala sobre as motivações que o levaram a (re)escrever a história e a “terrível ambiguidade do ser humano”.

Assista ao vídeo:

Assista também:

Hugo Gonçalves e as duras e doces memórias de um “Filho da Mãe”

Hugo Gonçalves: “Escrever sobre a morte é, inevitavelmente, escrever sobre a vida”

Álvaro Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo